menu

4 de junho de 2017

Não há nada aqui. 7° Dia


Nada.
Será que alguém já chegou a sentir isso?
Nada
Será que é uma coisa boa ou ruim?
Nada.
Nada pelas memórias antigas, nada.
Nada de tristeza ou ao menos se importar por não sentir esse nada.
Penso que o nada seria uma forma de mudança. O não sentir nada seria uma evolução de "sentir muito por aquilo que constantemente vinha batucando na minha cabeça".
Me sinto desnorteada, me sinto só, igual a anos atrás onde eu procurava uma irmã, deve ser por isso que tantos filhos únicos desejam uma irmã.
O nada seria tudo o que simplesmente eu parei de sentir.
Será que o nada significa algo frio? que aos poucos vou me tornando mais fria?
Sinto-me sozinha sem estar sozinha de verdade... ou será que estou?
Sou paranóica, não entendo as coisas ou será que elas simplesmente não entram?
Desafio as leis, sorrio quando não é para dar uma risada. Encaro, falo mais.
Será mesmo que o nada foi tão insignificante assim?
Palavras sozinhas escritas em um mundo meio inexistente, não sei como ainda continuo a tentar.
Mas ai que pensei, se eu sou e estou em um mundo inexistente e que só existe a mim, por que não deixar mais agradável?
Por que então parar de fazer por todos e começar a fazer por mim? Eu sou o astro e eu sou o telespectador, me conheço mais que ninguém, se ninguém esta comigo nessa, não tem ninguém para eu impressionar, não tem ninguém para agradar. Só a mim. E na verdade é mais fácil agradar a si mesmo.
Todos os dias tenho medo do meu próximo passo, tenho medo da solidão mas sabe eu to tentando é apos tentar todos esses tempos percebi que o nada está me mudando de um jeito tão brusco que me assusta pensar o que sou. Já pensei que talvez eu seja um robô ou que esteja apenas entre duas fases, agora apenas tento encontrar um caminho onde constantemente eu mudo de lado, seja para um lado bom seja para o lado que foi considerado "ruim".
Alguém realmente acreditou que o nada fosse realmente nada? No fim, até o nada é algo, basta descobrir o que existe por trás do nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário