A Parada para se colocar no lugar do próximo é essencial.

Nunca me senti tão diferente dos demais como hoje, como se o local não fosse o local certo para mim. Como se as pessoas não combinassem com o meu jeito de pensar e com o que eu falo. É tão desconfortável viver desse jeito. é desconfortável sentir que está no meio de duas paredes, onde uma você consegue algo, mesmo que seja ruim algumas vezes e outra você não faz ideia do que seja e tem medo de dar um passo para frente.

Já vi os dois lados e conheci pessoas que se odeiam sem motivos aparentes (vendo de longe as brigas parecem mais bestas ainda). Pessoas que na minha mente nunca falariam certos pontos, mas falaram. Fico pensando como deve ser o cotidiano de uma pessoa que passa por isso há muito tempo ou que passa por isso em casa mesmo.

Situações conflitantes, diferenças de opiniões e censura naquilo que pode falar ou não.
Tento me colocar na situação e me surgem perguntas como: E se minha família não me apoiasse?
Eu tenho que escolher entre a minha família e quem eu sou? Qual é o melhor? Ou o menos pior...
Viver sentindo medo da rejeição é uma forma de viver? 
Mesmo me colocando como se fosse parte daquilo tenho certeza que não consigo sentir na pele o que é realmente passar por tudo isso, você consegue? 

Penso que se ao menos você tentar se colocar um pouco nessa posição você entenda o quanto o ódio é algo forte, o quanto tudo isso pode ser doloroso ou até mesmo matar, o quanto isso muda pessoas que antes conseguiam sorrir e ser gentis, mas que tiveram que mudar para conseguir aguentar o ódio mais um pouco e espero que você entenda que o que foi dito foi só para amar e não para escolher quem amar.

Escrito em: 12 de abril de 2019

Comentários