O que eu quero manter e o que eu quero esquecer

Mais de 4 anos depois aqui estou eu outra vez. Acho que pelo menos uma vez em nunca, acabo voltando para esse mesmo lugar. Talvez porque seja o local que eu pude posso me expressar. Olhando para trás, parece que muita coisa mudou: Antes existia uma pessoa determinada e que falava, pois acreditava que tinha algo a oferecer. Hoje o medo parece que é maior, fazendo com que todos os esforços pareçam ínfimos. Por que estou sempre olhando para trás einh?!  

O Deja vu aparece no ouvir do tec tec das teclas em cada digitação.

Passo a maior parte do dia ouvindo as mesmas teclas, afinal, tenho que fazer as atividades diárias. Porém, agora parece que é um som mais calmo, um som distinguível dos demais.

Posso dizer que vivi bastantes momentos, sai um pouco do que achava certo e percebi as merdas que fiz. (Engraçado que ainda hoje lembro e dá aquele sentimento de vergonha hahaha). Estou feliz por quem eu me tornei agora, só preciso descobrir como voltar um pouco e convidar o eu do passado para fazer um pouco parte da minha vida agora. Não estou convidando todo, apenas a parte que tinha mais coragem e que não tinha tanto medo de levar um não. 

De qualquer forma, esse texto sendo mais um recomeço de tantos outros ou mais uma parte 2 ou parte 3 de um filme já saturado e clichê, agradeço mesmo assim por estar ainda sendo a protagonista. Isso quer dizer que no fim o que estou com dificuldade vai se tornar aquilo que eu sou mais forte não é? 

Continue ligado para a parte 4... certeza que vai ter. 

Comentários